A SOL Paragliders

A SOL Paragliders é o resultado de mais de 30 anos de envolvimento no esporte – desde 1979 tem uma estreita relação com tudo que é relacionado ao voo livre. Em 1991 este envolvimento tornou-se uma empresa. Líder nas Américas e uma das líderes mundiais na produção de parapentes e equipamentos de voo livre. A SOL Paragliders tem distribuidores em 72 países e tem seus produtos sendo usados em todos os países do mundo onde se pratica o parapente ou paraglider como se denomina em inglês.

Promessa Principal
Com o rigor na fabricação dos nossos produtos você pode voar bem mais alto, bem mais longe, transcendendo seu espaço com segurança e tranqüilidade.

Promessa Secundária
Todos os produtos são fabricados com o conhecimento e tecnologias acumulados desde 1991, por uma empresa socialmente responsável e integrada nos seus processos de desenvolvimento e produção.

O Benefício
Você vai ter acesso a produtos modernos, eficientes, confortáveis e fáceis de usar dentro do grupo de usuários a que se destina. Seu equipamento para as experiências de voar mais longe, em liberdade, curtindo o vento e a adrenalina nos momentos únicos da sua vida.

Público-Alvo
Homens e mulheres experimentando a sensação de desafio e emoção exercendo seu direito a liberdade. Praticantes de todos os níveis e modalidades de voo livre com parapente – do voo de lazer ao voo de competição, do voo de distância ao voo acrobático, do iniciante ao experiente.

Linha do Tempo de Fabricação de Parapentes

Voo Duplo de Parapente

 O Voo duplo de Parapente,  também chamado de Voo de Instrução ou Voo Panorâmico, é a maneira ideal de realizar seu sonho de voar! Tem por objetivo mostrar ao interessado em fazer o curso de voo livre em Parapente a sensação do voo, recebendo as primeiras instruções de pilotagem.
Você irá ganhar asas e viver uma emoção que só algumas pessoas privilegiadas tiveram o prazer de experimentar. 
 O Voo Duplo  é o primeiro contato que podemos ter com um parapente.  Para isso, o passageiro  não precisa  ter  nenhuma  experiência  anterior com o voo livre. Em um mesmo  equipamento,  com  o  dobro  do  tamanho  de  um  parapente  comum especialmente  preparado para  esse  fim, o  Piloto  Instrutor  e  o  passageiro  são conectados juntos, e após uma breve simulação de como vai ser essa decolagem estarão prontos para alçar voo.   Logo após a ansiedade e a emoção da decolagem, o passageiro descobrirá que é possível voar como os pássaros, com total segurança, bastando, para isso, que se tenha uma técnica apurada (por parte do instrutor), um equipamento em perfeitas condições de voo e um grande respeito pela Natureza.
 
Porque Voar
 Voar é uma experiência única, que merece ser vivida! Voar decolando do topo de uma montanha com total estrutura para o voo livre, sem nenhum motor e com ajuda da Natureza. Voar como os pássaros sobre florestas, praias e montanhas. Voar com visuais incríveis das Praias de Búzios, Cabo Frio e Saquarema como plano de Fundo, ao som do vento batendo em nossos rostos. Voar para sentir, no fim, a terra novamente tocar nossos pés, com um pouso suave e seguro na areia da praia. Voar é uma mistura de adrenalina, liberdade total e paz – experiência nunca antes vivenciada por quem pratica o voo livre pela primeira vez. Você também pode voar, basta um pouco de coragem e, principalmente, vontade de viver novas sensações.
 

 

O que é Kitesurf

O kitesurf é uma mistura de windsurf com esqui, wakeboard, surf, vôo livre… Você desliza sobre a água em uma pranchinha, puxado pelo kite, que atua como uma asa impulsionado pelo vento. Surfistas vão adorar fazer kitesurf nos dias sem ondas.

Kitesurf, kiteboarding ou mesmo flysurf é um desporto aquático que utiliza uma pipa (comumente chamada pelos praticantes de kite) e uma prancha com ou sem alças (uma estrutura de suporte para os pés). A pessoa, com a pipa presa à cintura através de um dispositivo chamado trapézio, coloca-se em cima da prancha, comanda o kite com a barra, e sobre a água, é impulsionada pelo vento que atinge pipa. Ao controlá-lo, através de uma barra, consegue se deslocar ( orçar ou arribar) escolhendo um trajeto, pegando ondas ou realizando saltos. Este esporte, relativamente recente, encontra-se num momento de grande popularidade e em crescente prática no Brasil, e no mundo.

O kitesurfista usa vários equipamentos, primeiro conecta a sua cintura um “trapézio”, é um cinturão que possuiu um gancho feito de aço, depois conecta a “barra” ao trapézio, através do “chicken loop” ( uma alça com um grampo, a qual faz parte da barra e que se liga ao kite por meio de linhas (4 ou 5 conforme o modelo do kite). Conforme o modelo, a barra possui normalmente, 02 linhas externas e 02 internas, as primeiras são conectadas ao bordo de fuga e as outras ao de ataque. Na foto ao lado, vê-se perfeitamente a prancha, o chicken loop, a barra e as linhas, a foto não permite distinguir o trapézio, que está na cintura do atleta.

O kitesurf foi inventado em 1985 por dois irmãos franceses: Bruno e Dominique Legaignoux mas apenas atingiu alguma popularidade em meados da década de 1990.

O nome resulta da junção de duas palavras inglesas: “Kite“, que significa pipa (papagaio em Portugal e pandorga, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no conjunto de Ilhas dos Açores, de Portugal e nas províncias de Cádiz – onde na cidade de Chipiona existe inclusive um concurso de “pandorgas”, e Huelva na Andaluzia, na Espanha) e “Surf“, do verbo inglês “to surf“, que significa “navegar”.

Cuidados com o Reserva

Não é à toa que o paraquedas reserva é um dos itens de segurança mais importantes do voo livre. É ele quem lhe dá a segunda chance quando acontece algo errado em voo, e também é a sua última alternativa.

Por isso, é tão importante que este equipamento seja revisado com uma certa frequência e ganhe uma atenção especial na hora das manutenções preventivas.

É recomendado que o seu paraquedas reserva seja inspecionado a cada seis meses ou antes disso se houver alguma identificação de necessidade. Isto deve ser feito por uma pessoa capacitada. Não são raros os eventos que oferecem curso de checagem e dobragem de reserva, aproveite as oportunidades para aprender a manusear e cuidar melhor do seu equipamento. Em uma situação de risco, você verá que valeu a pena.